Ecos do encontro com o autor do livro "Tia Guida"

29-01-2016 15:28

Foi um momento muito especial o da tarde de 27 de janeiro último na sala de leitura da biblioteca da ESAF. Por cá passou André Fernandes, um jovem autor, cujo primeiro livro, intitulado "Tia Guida", é o testemunho pungente e tocante de uma experiência de vida marcante, sobre a qual ele nos veio falar, partilhando ideias, sentimentos, reflexões, com as dezenas de alunos que à biblioteca se deslocaram para o ouvir. 

Tínhamos arriscado, no dia anterior (26/01), aqui no blogue da biblioteca, uma antevisão do que poderia ser este encontro de André Fernandes com jovens do Ensino Secundário e outros ainda finalistas do 3.º Ciclo. Tínhamos avançado, ainda sem o conhecermos, que esta sessão de apresentação do livro e de conversa franca sobre um tema doloroso, bem poderia ser um momento de enriquecimento mútuo, um valor acrescentado à experiência formativa e de crescimento que é também a escola. Depois da tarde de ontem, do encontro de partilha e reflexão, vimos confirmadas as nossa expetativas.

 

Foi uma experiência significativa e, cremos, impactante, para todos os que o ouviram e tiveram a oportunidade de o interpelar. Bem mais do que falar do livro, André acercou-se do mundo dos jovens falando-lhes daquilo que muitas das vezes evitamos, no nosso mundo aparentemente reconfortante. Partilhou a sua experiência no acompanhamento de um ente querido (a sua tia Margarida) que, como tantos dos nossos semelhantes, se deparou com uma doença oncológica; partilhou uma lição de vida, falou de medos, de receios, da dor, da morte; mas também da esperança, do que é estar vivo e viver intensamente; falou dos afetos, da dádiva, da compaixão e da empatia, falou afinal do amor. E nós, que estavamos lá, constatamos quão forte foi aquele momento de partilha, porque registamos uma assistência atenta, no silêncio de quem absorve palavras e apreende nelas sentidos; captamos um sentido de comunidade e ligação e soubemos nesse momento, ou pelo menos assim se nos afigura, que pode o espaço de uma biblioteca, espaço de literacias por excelência, ser também um espaço de conexão onde se tecem emoções. 

 

Valeu a pena a passagem do André pela biblioteca da ESAF, nós sabemo-lo, porque apreendemos nos semblantes, nos gestos, nos silêncios, mas também nos questionamentos feitos pelos alunos, que algo iria com eles após este encontro. E foi, com certeza, pois já recebemos o retorno disso.

 

Voltar